E se fosse com você?

Fevereiro 20, 2007

Você passa cerca de três meses pesquisando para escrever um artigo e submetê-lo à uma revista literária com ótima reputação. Lê, escreve; lê, revisa, lê, deleta; lê re-escreve, um verdadeiro trabalho de Sísifo. Inclui a bibliografia, notas de roda-pé, segue as regras atualizadas da ABNT, enfim, todo o arsenal acadêmico. Está pronto!! Envia-o para a revista e aguarda oito meses para a resposta chegar: Yes! O trabalho foi aceito. O que significa que foi lido e aprovado por uma comissão editorial de pesquisadores sérios e competentes que trabalha na tua área e que todo o teu trabalho valeu a pena. Cerca de 4 meses mais tarde, recebo a revista e ele está lá publicado, bonitinho.

Isso aconteceu já faz algum tempo. Bem, dia desses fiz um search com meu nome e adivinhe o que eu descubro? O meu artigo publicado num site de “assuntos variados” de um fulano. O engraçadinho foi até generoso e deixou o meu nome… 

Eu sei que a questão de direitos autorais é altamente polêmica. Que a internet é uma “no man’s land”, que está revolucionando o conceito de autoria. Tá bom, tá bom… Mas, por favor, além do tempo que eu passei escrevendo o artigo, considere também os anos de experiência na área… É o resultado de um trabalho que eu levo muito a sério, pô! No início me deu a maior raiva e até pensei em ir atrás do dito-cujo. Mas adiantaria para quê? Vou tentar esquecer…

research.png

A imagem é da pensadora e escritora Cristina de Pisano, autora de A Cidade das Damas (1400 AD).

9 Respostas to “E se fosse com você?”

  1. Raquel Says:

    Se fosse comigo eu entraria em contato com o fulano, me apresentaria, diria que “pôxa, que legal que você gostou TANTO do que eu escrevi a ponto de postar integralmente no seu blog” e acrescentaria que, no entanto, me senti invadida/incomodada/chateada do meu artigo ter parado lá sem que eu sequer tenha sido consultado. Explicaria a ele que o artigo em questão foi escrito para a revista tal e que não custaria nada ele ter pedido minha autorização, citado a revista (se é para dar crédito, tem que dar completo, fulana de tal para a revista tal) afinal de contas é o meu trabalho, etc et al.

    A internet é no man’s land, mas não custa nada tentar educar o povo, né? Sinceramente, acredito que você deveria falar com o sujeito sim. Muita gente não faz por mal, mas por ignorância, por não saber como se comportar, como fazer para falar sobre algo que leu se não tem link.

    Ah, e manda um link para o seu artigo (não para o site do fulano). Assim a gente pode ler. 😀

    Bjs

  2. Raquel Says:

    E eu quis dizer consultada.


  3. Sempre gostei de suas opiniões no blog da Denise, adorei quando você começou o blog, mas fiquei caladinha até agora.

    Já passei por situação parecida, mandei o artigo para ser publicado na revista X, e depois de um ano (eta prazo absurdo) fui informada que ele sairia na revista Y, da mesma editora, mas com conselho editorial diferente. Fiquei bastante chateada, pois não tinha autorizado o envio para outro periódico.

    Como a sua situação foi pela internet, acho que as providências sugeridas pela Raquel são as mais adequadas: explicar que não autorizou a publicação online, e pedir ou a retirada do artigo, ou a citação da publicação completa. Revolução nos direitos autorais não significa retirar o poder dos autores de decidir o que fazer com a própria obra!

    E eu fiquei curiosa… qual o tema do seu artigo?

  4. cris s Says:

    Raquel,
    A minha primeira atitude, como falei, foi querer falar c/ o sujeito. E, apesar de ter o nome completo, a criaturinha não incluíu o e-mail p/ contato… E será que o nome dele é o nome verdadeiro? E o pior é que o site falava de coisas nada a ver e ainda tinha propagandas de bicicleta… Pode?
    Conversei bastante com o meu marido, que é bem pragmático. Cheguei a conclusão que eu não poderia fazer, efetivamente, nada contra o sujeito. A não ser que, como meu marido sugeriu, eu contratasse um advogado… e aí eu, mais do que rapidamente, disse um sonoro NÃO!! Enfim….
    O meu artigo foi publico por meio impresso Raquel e não estava disponível online. A criatura escaneou/digitou o artigo. Deve ter gostado do assunto, acho eu. Ou achado que o tema era, digamos assim, “legal”.
    bjkas

  5. Raquel Says:

    É realmente uma situação complicada. Não tem como você deixar uma mensagem para o sujeito, sei lá, nos comments do blog dele?
    Difícil, difícil.
    Bjs

  6. cris s Says:

    Cynthia,
    Passei no teu site e já deixei uma mensagem!
    Obrigada por comentar aqui.
    Pois é, o problema é que eu não acho o email do fulano e também não consigo deixar mensagens no site ou blog (?) dele. Acabei de passar lá e tentar. Como disse, tem até bicicletas anunciadas.

    O meu artigo analisa um conto australiano de uma perspectiva “pós-colonialista”. O sujeitinho deve ter achado o tema diferente e “bacana”. Eu fico bem chateada porque a literatura australiana é pouco estudada no Brasil e não há nada publicado sobre este conto aqui….
    Chato, não?

    Seja benvinda aqui!
    Bjs,
    Cris

  7. cris s Says:

    Raquel,
    Dá uma lidinha na minha resposta p/ a Cynthia.
    Uma coisinha, vc poderia me enviar o teu e-mail? Aí eu passo o link do meu artigo p/ vc.
    bjkas,
    Cris

  8. Regina Says:

    Cris,

    Que situacao chata! Mas eu acho que nao vale a pena desperdicar o seu tempo e energia com isso. Acho que eu ficaria mais p da vida se tivessem publicado algo que eu escrevi sem mencionar que e’ de minha autoria (ja me aconteceu quando eu trabalhava numa revista fuleira no Brasil) ou se eu achasse o conteudo do blog do sujeito ofensivo.

    Enfim, sei que e’ dificil, mas nao vale a pena esquentar com isso.

    Bjs.

    Regina

  9. cris s Says:

    Regina,
    É muito chato mesmo… Mas eu concordo com você. Vou tentar “esfriar” a cabeça.
    bjs,
    Cris


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: