To blog or not to blog.

Março 6, 2007

Ando muito insatisfeita com o resultado do meu trabalho. Estou a um passo de terminar a redação da minha tese de doutorado e estou “travada”. Ocorre que sou uma pessoa um pouco dispersa e não preciso de muito estimulo para que minha cabeça de vento troque de interesses sem hesitar. Blogar me dá prazer, mas concluir algo que eu lutei a minha vida toda para realizar, me dará muito mais prazer. Os meses que eu mais escrevi e produzi para a minha tese foram meses onde eu me obriguei a ficar longe da internet. Criei uma disciplina rígida e a segui. Reduzi radicalmente até a visita aos meus blogs favoritos.

A minha história na blogosfera começou recentemente, há um ano, quando eu estava fazendo uma pesquisa sobre amamentação e encontrei o Síndrome de Estocolmo, da Denise. Desde então, virei freguesa de um blog que valoriza não somente a amamentação, mas todas as questões pertinentes à mulher. “A pracinha” da Denise é um espaço para discussões inteligentes e saudáveis, onde o respeito pelas diferenças é lei. Via Denise, conheci outros blogs e fiquei fascinada em adentrar num universo totalmente novo, de gente que pensa, critica, informa e se diverte. A partir de então, as possibilidades de conexão se abriram para mim e eu pude conhecer e me comunicar com pessoas que pensam de forma semelhante. Para citar apenas alguns nomes, a Regina, do blog Always-por-um-triz, se tornou, para mim, mais do que uma amiga virtual. Não somente pelo fato de termos nos encontrado, mas, principalmente, por termos descoberto interesses em comum e respeitado as nossas diferenças, com muita humanidade. O Always-por-um-triz é um blog tão multi-cultural quanto sua autora, que, com doses deliciosas de poesia e de ritmos ‘exóticos’, abre as portas de seu fascinante cantinho da Califórnia. A Leila do Stuck in Sac é outra amiga querida: dona de uma inteligência crítica e um olhar jornalístico apuradíssimo, seu blog sempre foi parada obrigatória para mim. Ao contrário do que alguns de seus afiados posts possam sugerir, a autora é um doce de pessoa.

Honestamente, eu nunca alimentei a idéia de que o público&privado fosse ser um blog popular. O meu único desejo era falar sobre o que me viesse na cabeça e trocar idéias. É verdade que eu queria que uma das tônicas aqui fosse a questão feminina. Porém, por força da profissão (e talvez dos astros, a Gi diria), eu sou muito analítica. Percebi, também, que não consigo escrever sobre tudo com facilidade, que pareço um pouco artificial quando escrevo sobre a minha vida ou sobre o meu cotidiano e, sobretudo, que o meu português está muito deficitário (eu escrevo e leio em inglês com uma freqüência muito maior). Neste sentido, o blog poderia servir como uma ferramenta eficaz pois me obrigaria a escrever e, talvez, a melhorar.

No entanto, agora o momento é outro. O momento é o da minha tese e já que, ao longo dos quase três meses eu não fui competente suficiente para conjugar as duas coisas, eu escolho “not to blog”.

Dia 8 de março é o Dia da Mulher e, como eu abraço a causa veementemente, acho adequado que o último post, antes da minha defesa, faça uma homenagem para esta data tão importante.  

Por fim, ainda não decidi o que vou fazer: se deleto de vez o público&privado (nem sei se é possível) ou deixo o coitado às moscas até a minha defesa. Vou refletir e depois deixo um recadinho aqui, para os meus cinco queridos leitores.

Um abraço grande,

Cris S.

 P.S. Terei saudades dos comentários sobre cinema, literatura e teatro da Raquel; das palavras sempre motivadoras da Edelize, minha conterrânea; dos papos astrológicos-byrísticos com a Gi; dos cafézinhos luso-brasileiros com o JN; da Lili; da Flávia; da Alline.

Advertisements

15 Respostas to “To blog or not to blog.”

  1. Raquel Says:

    Cris,

    A sua tese, o seu trabalho, a sua família vêm primeiro. Simples assim. Se blogar toma o tempo de terminar a tese , pare e volte depois, se quiser. Retome a rotina rígida e faça o que é realmente importante para a sua vida, neste momento, a longo prazo e dentro do conjunto da obra.

    O seu português não é deficitário, está ótimo. A artificialidade talvez apareça para você, pelo menos para mim, tudo sempre pareceu bem natural. Quanto a questão feminina, eu aprendi muita coisa por aqui, o que, com certeza, me tornou uma mulher mais instruída. E esse é um dos pontos, né?

    Boa sorte nessa reta final, tenho certeza que você conseguirá apresentar sua tese com louvor. Conte-nos como foi!

    Obrigada por ter começado o público&privado, foi uma grande descoberta. E, obrigada também, pela atenção e pela gentileza, além de ter me apresentado o “Monsieur Caloche”, que estou terminando; já já entro no seu texto. Vou enviar um email comentando, mas, por favor, não perca tempo com isso até terminar sua tese. 🙂

    Não delete o blog, deixe-o por ai até terminar sua defesa, depois você decide o que faz.

    Te cuida e arrebenta no “Shakespeare in Abril”. Bárbara que se cuide! 🙂
    Grandes beijos e muito sucesso para você. 🙂

    “We only part to meet again”, John Gay
    on “Sweet William’s Farewell to Black-ey’d Susan: A Ballad”. 🙂

    Raquel

  2. JN Says:

    Concordo, apagar o blogue agora seria um erro sem remédio…e não há necessidade disso. Se é altura de só pensar na tese, e na família claro, que assim seja…
    O blogue ficará aqui à espera até depois da tese (não tenho duvidas que será brilhante) e depois logo se vê!
    Afinal o público&privado até popular e isto dos blogues é um vírus contra o qual não há cura… 😉
    Cheguei aqui um dia por um post que falava de teses de doutoramento…e continuei a voltar!

    Por isso prefiro dizer até logo…. não gosto da palavra adeus… 🙂

    Até logo, para um cafézinho luso-brasileiro, e força nessa tese… eu ainda tenho muito que andar até defender a minha… 🙂

    E nada de apagar o blogue…

  3. Gi Says:

    Oi, Cris, valeu as menções aí! Foi carinhoso. 😉

    Eu te desejo a maior sorte e faça o que for preciso. Lembro que te falei que pra mim seria impossível, porque já adoro comentar em blogs que gosto, imagine eu mesma blogando nessas alturas do campeonato! 😉 Tempo não me falta, mas fiz uma promessa desde que acabei o outro. hihi É sério. Mas essa sou eu, cada um é cada um. Talvez você esteja com essa sensação agora e depois ela passa.. E mal ou bem nem precisa apagar, vai depender do que você mesma acha e sente.

    Beijão!

  4. Regina Says:

    Cris, querida,

    Concordo com os comentarios acima. Nao delete o blog, nao. A gente entende. A gente espera.

    Ficarei aqui torcendo por voce e aguardando a sua volta. Nao se esqueca de parar para dar uma cheiradinha na lavanda para ajudar com o estresse e para te inspirar. Adoro passar por aqui e ler tudo que voce escreve. Voce escreve muito bem e sobre assuntos muitos variados.

    Muito obrigada pelo seu carinho e generosidade em mencionar o meu blog.

    Good luck with everything.

    Abracos na sua familia linda.

    Beijos e volte logo,

    Regina


  5. Cris, sugiro que não delete o blog, apenas tire férias dele. Passei por isso na dissertação, meu marido passou por isso no doutorado, vários outros colegas também passaram por isso, a gente simplesmente deu uma pausa no blog. É reconfortante saber que, terminando a atividade acadêmica, a gente tem um lugar mais light pra voltar a escrever, e ainda tem um passado pra matar a saudade…

    Ah, e o resultado da sua escrita não parece artificial… talvez você esteja estranhando porque escrever um blog mexe muito com a forma como a gente tradicionalmente escreve. No meio acadêmico podemos nos explicar detalhadamente em muitas laudas, mas no blog temos de ser sintéticas. Leva um tempinho pra adaptar mesmo, também passei por essa sensação de artificialidade, e ainda não estou certa de ter conseguido superá-la…

  6. Leila Says:

    Cris, hoje em dia quase todo mundo usa bloglines e outros RSS feeds, então você pode deixar o blog dormente um tempão, e quando voltar, as pessoas ficam sabendo que você atualizou com post novo. Outra coisa que você pode fazer ao voltar é comentar nos blogs amigos avisando que está blogando novamente.

    Boa sorte na tese, e dá um tempo de internet mesmo porque distrai demais.

    bjs

  7. Edelize Says:

    Cris, acho que todas nos estamos in sync. Nao delete este blog!

    Sua tese e mais importante, entao va em frente, entre no regime disciplinar que voce sabe que funciona, e pronto!

    Estaremos todas torcendo pelo sucesso de sua tese, e quando terminar, e se este cantinho continuar a lhe dar prazer, entao e so retoma-lo de onde parou, como a Leila disse, saberemos logo da sua volta atraves do bloglines ou outros feeds.

    E quem sabe a gente se encontre para um cafe nao-virtual num futuro proximo, em Curita ou aqui (se for em Curita, o cafe pode ser acompanhado aquela tortinha deliciosa do post anterior).

    Beijos mil e tudo de bom com a tese

  8. Raquel Says:

    Huhmm, o que são bloglines e RSS feeds?

    🙂

  9. elisa Says:

    Ahh, eu ficaria triste se apagasse o seu blog! Parece que por aqui toda a gente entende essa sua necessidade de pausa para reunir forças e atingir um ojectivo. Por isso, por cá a aguardamos, quando quiser voltar!
    Boa sorte, coragem e até breve:)!

  10. cris s Says:

    Raquel,
    Primeiramente, obrigada por tudo que você disse.
    Vou tentar deixar o público&privado no ar. Se for complicado, eu deleto e depois dou notícias.
    Tentarei te enviar as novas do “Abril de Shakespeare” e, tenha certeza, que terei o maior prazer de informar todos aqui quando eu, finalmente, defender a minha tese. Vai ser uma alívio e tanto!

    Obrigada por todos os teus comentários aqui e, quando eu puder, visito os teus blogs para matar saudades.

    Bjs

  11. cris s Says:

    JN,
    Meu colega de profissão!

    Eu notei mesmo que blogar pode ser viciante e eu levo a sério as coisas que eu faço…

    Também prefiro falar “até breve” e espero que seja ‘breve’ mesmo. Sempre contei e gostei muito dos teus comentários aqui, assim como gosto muito das notas no “notas ao café”. Passarei lá de vez em quando.

    Força na tese. Chegaremos lá!! Com ou sem blog. 🙂

  12. cris s Says:

    Gi,
    De nada!
    Acho que vou ter que fazer uma promessa também!!
    Enfim, quando a coisa fica maior do que você, é melhor tomar uma atitude. E é isso que estou fazendo. Se não funciona de outra maneira, tem que funcionar assim.
    Não deixa a internet te consumir demais. Você tem muita energia boa e muita coisa pela frente.
    Bjkas

  13. cris s Says:

    Leila,
    Imagino o que sejam blog feeds, mas nao tenho certeza. É algum mecanismo q te avisa qdo alguém do teu blogroll postou? Deve ser algo semelhante.
    Enfim, eu não vou ‘sumir’, como vc bem sabe.
    Tudo de bom para você e para a família.
    bjs

  14. cris s Says:

    Ede,

    It’s a deal!!! Será um prazer encontrar com você e comer alguns quitutes lá no Dèlices de France. E garanto que vamos ter muito para conversar.

    Obrigada por todas as palavras carinhosas e motivadoras que vc escreveu aqui!! E por botar fé em mim. 🙂 Ajuda bastante.

    Tudo de bom aí na “Land of Down Under”! De vez em quando vou dar um pulinho no blog e ver como vc está.

    Bjs,
    Cris

  15. cris s Says:

    Elisa,
    Obrigada pela torcida!!! Valeu. E eu voltarei e tudo dará certo para mim e para você também!!

    Bjs e obrigada pelos comentários aqui!
    Cris


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: