C’est fini!

Abril 30, 2007

Sempre tive pavor de primeiras palavras (vide meu primeiro post aqui) acho que é por isso que eu demorei três meses para escrever a minha introdução. Só que agora descubro que tenho pavor maior das últimas palavras. Que conclusão que se chega quando você escreve uma tese na área das Ciências Humanas? Como “provar” algo que escapa experiências, testes de laboratório? Não se prova nada, lógico. O ser humano é um “dark continent”, como diz Freud, e para quem conhece a citação já sabe que estou adaptando-a. Na realidade, ele fala que a mulher é um “dark continent”. E é mesmo. Taí a graça. Daí a minha implicância com as “últimas” palavras. No meu trabalho, que tem a ver com a representação, queria somente deixar as imagens falarem, elas são, logicamente, muito mais eloqüentes do eu poderia sonhar ser. Mas é isso: mais uma palavrinha e… c’est fini! Daqui uns dias eu tento voltar a viver uma vida decente: comer, dormir, pentear o cabelo, ver o sol e sentir o vento no rosto, cuidar das minhas flores, ter um café da manhã prolongado com a família nos fins de semana, jogar conversa fora com minhas filhas, essas coisas maravilhosas que fazem com que a gente se sinta vivo e feliz. 

entregando-a-tese-para-o-orientador.png

Advertisements

8 Respostas to “C’est fini!”

  1. Regina Says:

    Cris,

    PARABENS! Hip, hip, hurra! Andei pensando em voce durante essa semana toda. Estava curiosa para saber como foi a defesa da tese.

    Que bom! Fico muito feliz por voce.

    Beijao,

    Regina

  2. Raquel Says:

    Cris,

    que notícia boa!!!! Está entregando essa semana? E a defesa?

    Que alegria! 🙂

    Bjs bjs bjs

  3. cris s Says:

    Meninas,

    Ainda não defendi a tese. Tenho 3 versões para a conclusão, hehe e a minha orientadora está decidindo qual usar. Notem a minha indecisão.

    A defesa é no dia 25 de maio e os examinadores terão quase um mês para ler o trabalho e se preparar para o “ataque”, hehe. Acho que é por isso que se chama “defesa” de tese. Mas eu vou curtir a minha “liberdade” umas duas semanas e depois, na semana anterior à defesa, começo a me preparar psicologicamente.

    Obrigada pelo carinho e por torcerem por mim.

    Beijocas,

    Cris

  4. elisa Says:

    Mais uma para a torcida:)!
    Beijinhos e parabéns!

  5. Gi Says:

    Sensação de dever cumprido! Pra uma virginiana deve ser baaaaaum! 😉 Parabéns. Me espelho em ti nessas questões acadêmicas, porque acho que não tenho saída por mais que meu ladinho rebelde me atrapalhe..

    Bisocas

  6. cris s Says:

    Obrigada Elisa!

    Gi,
    Nem fala… entreguei tudo hoje… mais de 1.500 folhas… ficou um trabalho tão bonito (visualmente). Com cara de ‘bem feitinho’, sabe? Detesto coisas mal feitas (hehe, sei o que vc tá pensando).
    Gi, eu sempre tive um lado rebelde e ele às vezes atrapalha e às vezes ajuda… Mas p/ fazer essas coisas vc tem que aprender a ter disciplina, se domar, e p/ mim isso é muito bom.
    bisoucas!

  7. Lili Says:

    Eu sou assim para entregar trabalhos. Alguém tem que arrancar a forceps!
    Que bom que deu tudo certo. Mas deve ser como sair de um navio. Vc sai ainda cambaleando.
    Bjs, Lili

  8. cris s Says:

    Putz, Lili… ‘spot on’: arrancar a forceps é uma expressão bem adequada p/ o que aconteceu. Sabe que minha orientadora me escreveu um email em letras maíusculas assim: ESTÁ MUITO BOM. NÃO MEXA EM MAIS NADA.

    Me deu um ataque de perfeccionismo na hora e eu não conseguia me desligar da tese. Foi engraçado.
    bjkas e força na tua dissertação.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: