“Fatwa” declarada ao jornalista Diogo Mainardi.

Maio 8, 2007

Atualização em 09-05

Agradeço os comentários feitos pela Denise, cujo tom exagerado do início, deu lugar a comentários esclarecedores e lúcidos. A partir daí a crítica da Denise, especificamente no que concerne o jornal Hora do Povo, ao meu ver, se tornou bem construtiva e válida.  No que diz respeito ao jornalista Diogo Mainardi, acho que deixei explicita a minha posição pessoal de início e não retiro absolutamente nada do que falei e nem julgo necessário comentar mais nada a respeito.

Por fim, para quem aqui aparecer (este post está recebendo várias visitas), gostaria de reafirmar a minha posição contra o jornal Hora do Povo no que diz respeito a ameaça feita a Diogo. Esta ameaça foi denunciada pela Revista Veja e, ainda que esta seja parcial e tendenciosa, serviu para que eu, com a pequena voz que aqui tenho, e de cujo direito e deveres não abdico, pudesse expressar o meu repúdio pessoal a este tipo de ataque e a quaisquer restrições que se possam fazer à liberdade de expressão. Se o foco deste post não havia ainda ficado claro, espero que agora ele não seja interpretado de outra forma.

As opiniões dos senhores Cezar Britto (presidente da AOB), Maurício Azêvedo (presidente da Associação Brasileira de Imprensa) e Nelson Sirotsky (presidente da Associação Nacional de Jornais), abaixo relacionadas, são extremamente válidas e vão de encontro ao que eu sempre defendi e sempre defenderei. Elas, para mais uma vez deixar a questão clara, se referem ao ataque feito ao jornalista Diogo Mainardi, o assunto deste post (a repetição aqui não é mera retórica). 
—————————————————————————————-
O jornalista e escritor Diogo Mainardi já angariou vários inimigos na sua luta aberta e sem medo contra os crimes políticos que assolam o Brasil. Foi o primeiro jornalista a bocar a boca no mundo sobre a corrupção do PT, fato sobre o qual muito se fala (vide as intermináveis CPIs) e nada se faz. Ao menos que consideremos que alguns dos envolvidos nos escândalos tenham estrategicamente renunciado seus cargos e que outros, sem muito alarde, foram ‘afastados’ de suas altas posições.

Pessoalmente, quero admitir que tenho uma atitude ambígua com relação a Mainardi. Se, por um lado, admiro a sua coragem de falar o que pensa sem medo nem reservas, por outro lado, me sinto sempre muito desconfortável quando ele critica o Brasil ostensivamente, mostrando um lado elitista que é totalmente infrutífero a qualquer discurso, seja ele de cunho político, ético ou artístico.

Contratado pelo programa da GNT, Manhattan Connection, para subsituir o competente e controverso jornalista Paulo Francis, Mainardi faz um péssimo trabalho e apenas se destaca pela sua agressividade e comentários cáusticos. Diogo, no entanto, parece regojisar-se na fama de antipático e zombador, haja visto o título de um de seus livros: A tapas e pontapés.

Deixando de lado a minha opinião pessoal quanto a Mainardi, gostaria de deixar claro o meu total repúdio quanto à essas vergonhosas manipulações políticas, contra qualquer tipo de ameaças e, particularmente, quanto à ameaça de morte que o jornalista recebeu. Independentemente do partido, do estilo e do que mais se avente contra Mainardi.

Hora do Povo, jornal do Grupo MR-8 que teve uma ação terrorista ativa durante a época da ditadura (questão que não estou discutindo neste post),  recomendou a morte do jornalista. Segundo a Revista Veja, o jornal é agora subsidiado pelo PT, o alvo dos ferrenhos ataques de Mainardi.

O trecho do Fatwa citado dá primeira página do jornal é explícito:

“Condenado com seus patrões da Veja a pagar 30.000 reais ao ministro Franklin Martins, em processo de calúnia, o garoto de programa Diego Mainardi houve por bem se auto-intitular “o Bacuri do petismo”. Bacuri foi martirizado por 109 dias seguidos no Deops e perdeu a vida em 1970 por negar-se a revelar aos algozes informações que pudessem prejudicar o andamento da luta revolucionária contra a ditadura. Foi um herói na plena acepção da palavra. Já o pequeno canalha [Diogo Mainardi] perdeu apenas algum dinheiro. Sabemos o que o vil metal significa para certo tipo de pessoa. Ainda assim, ao que tudo indica ele está pedindo para perder algo mais. Pode ficar tranqüilo. Não faltarão almas pias para fazer a sua vontade.” (grifo meu)

Contra esta barbaridade, o presidente do Conselho Federal da OAB, Cezar Brito, se manifesta: “Ameaçar um jornalista por discordar de sua opinião é crime de lesa-democracia e um atentado à liberdade de expressão”. 

Maurício Azevêdo, presidente da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), reitera a posição de Brito: “É uma violência contra o estado de direito. Há meios legais para contestar opiniões contrárias sem recorrer às ameaças anunciadas pelo jornal Hora do Povo”.

E, finalmente, Nelson Sirotsky, presidente da Associação Nacional de Jornais, idealiza: “Numa democracia, todos têm o direito de dar sua opinião e expressá-la, mas dentro da melhor convivência democrática, sem incitamento à violência”.

É uma pena que esse e muitos outros acontecimentos vergonhosos que presenciamos no Brasil nos mostrem que estamos longe, muito longe de sermos um país que preze pelos direitos da liberdade de expressão, característica imprescindível numa democracia.

freedom-of-the-media.png

É óbvio que Hora do Povo já alegou que não, não foi, de maneira alguma, esta a intenção do jornal e que Mainardi (e muitas outras cabeças pensantes) fizeram uma leitura errada da declaração. Ora pois. 

Leia o artigo do Jornal do Brasil  “Assassinos da liberdade ameaçam de morte o colunista Diogo Mainardi” aqui.

Sobre a liberdade de imprensa, leia o excelente post “Dia Mundial da Liberdade de Imprensa. Vivendo Perigosamente” da Regina, aqui. Cabe ressaltar que este post não tem absolutamente nada a ver com a polêmica com o Diogo Mainardi.

Atualização:  O diretor da redação do Hora do Povo, Carlos Lopes, afirma ao jornal O Globo, que a nota foi produzida pela “equipe da redação” e sai pela tangente: “Só estamos dizendo que quem faz qualquer coisa pelo vil metal, se arrisca.” Leia aqui.

Para melhor entender as referências ao “vil metal” e ao “Bacuri”: Diogo havia afirmado em um de seus artigos para a revista Veja, num tom bem debochado, que só daria sua opinião mediante o recebimento de “uma moedinha”. Em outro momento, se defendendo de uma ação judicial que ele recebeu por uma denúncia política (assunto para outro post), Mainardi se compara ao “Bacuri”, um preso político torturado e assassinado pelos militares durante a ditadura, que virou herói.  Aí é que veio a reação do artigo do Hora do Povo, citada acima. Para mim, frente esta reação desmedida do jornal, até o sarcasmo absurdo de Diogo ganha legitimidade.

Estou saindo, mas, se você se interessou pela polêmica, leia os comentários abaixo com a opinião da Denise, radicalmente diferente da minha, mas que eu respeito muito (mesmo!). Como respeito quaisquer outras opiniões que aqui se façam dentro do único limite que é o respeito mútuo.

Anúncios

24 Respostas to ““Fatwa” declarada ao jornalista Diogo Mainardi.”


  1. Puxa, Cris, dessa vez vamos estar em posições totalmente diferentes, eu tenho nojo, asco, desse homem e acho que essa palhaçada de fatwa contra ele (se fosse verdade) seria pouco. ..

    É um cretino, que adoraria chegar aos pezinhos do outro reaça (mas com quem eu ri muito, confesso, até gostava dele) Paulo Francis… o Mainardi é um imbecil, um zero, eu vi umas quatro vezes no Manhattan Connection, quando eu ainda vivia na Suecia, e a presença dele na televisão era constrangedora, os outros “comiam ele com farinha”, como se diz lá em Pernambuco, ele não juntava idéia com idéia e não tinha opinião sobre nada.

    Ele não substituiu Paulo Francis, que tinha morrido muitos anos antes, mas mas acho que a Arnaldo Jabor.

    Quanto às ameaças de morte, é uma palhaçada, nem com grifo tem nada de explícito sobre ameaça de morte aí, isso é apenas uma tentativa ridicula da Veja de transformar o canalha em “perseguido”…

    E, Cris, citar a revistinha nojenta (“Segundo a Revista Veja”) não é referência confiável. Até porque pode até ser que o PT esteja financiando o MR8, faz tempo que sai daí, mas isso é a coisa mais surrealista que já ouvi na vida…

    Enfim, por mim, se o cretino sumir da face da terra vai ser um alívio (pois é, eu não sou tão pacífica assim, e certas pessoas canalhas como esse senhor me fazem ferver o sangue)

    Beijos!

  2. cris s Says:

    Denise,

    Nossa, dá para notar o nojo que você tem do Diogo pelo tom agressivo que você escreveu o teu comentário.

    Agora, desculpe-me, mas você não considera que o direito é todo meu de citar a quem eu bem entender no meu blog? E da forma que eu quiser, inclusive grifando, ou não? (…) Cito da revista Veja, que você chama de “revistinha nojenta” e do Jornal do Brasil e outros, se eu quiser. É a minha liberdade de expressão.

    Quanto à questão de ser a “coisa mais surrealista que você já ouviu na vida”: me desculpe, mas então há uma demência coletiva, a do presidente do conselho da AOB, a do presidente da Associação Bras. de Imprensa e a do presidente da Associação Nacional de Jornais . Mas, pelo tom que você escreveu, você acha que todos estão delirando, inclusive eu, a autora deste post.

    Pôxa Denise, querer que alguém, por pior que você considere, “suma da face da terra” é realmente muito sangue fervido.

    Tanta coisa que eu poderia retrucar, mas sinto que seria inútil e eu vou tentar (mesmo) entender as tuas palavras raivosas. Acho, entretanto, que a gente tem que endurecer, sim, mas sem perder a ternura… (nem o respeito com idéias diferentes).

    Bjs


  3. Cirs, querida, meu tom agressivo não teve absolutamente nada a ver com você, foi somente com o canalha do Mainardi que eu, ODEIO, claro que não tem absolutamente nada a ver com você que eu adoro e nós concordamos com mil outras coisas, não precisamos pensar igualzinho em tudo.

    Obviamente, você tem todo direito de citar quem quiser no seu blog, eu apenas dei uma opinião que a Veja não é fonte de referência pra nada, há anos, quando a Veja diz que o M#8 é financiado pelo PT pra mim é a mesma coisa que nada porque há anos que não dá pra levar a sério nada que se escreve na revistinha…

    Eu não li quase nada ainda sobre o caso, mas o “presidente do conselho da AOB, a do presidente da Associação Bras. de Imprensa e a do presidente da Associação Nacional de Jornais” disseram que o PT financia o MR8? porque foi ISSO que eu disse que é totalmente surrealista, não a ameaça de morte.

    Essa é acho que foi uma manupulação de uma babaquice que um jornalista escreveu num jornal claramente político. E onde fica a liberdade de expressão do tal jornalista da Hora do Povo, não vi ali nada que chegasse nem perto de ameaça de morte.

    Não adianta mesmo retrucar nada em relação a Mainardi, pra mim ele é a escória da escória no Brasil e juro que acharia ótimo que ele sumisse, seja lá como fosse. A melhor forma seria o pessoal parar de dar ouvidos ao imbecil.

    Agora, ternura, Cris, eu tenho de sobra, mas não pra gente do tipo dessa criaturinha que eu vi escrever os maiores absurdos e expor todo ódio ao povo brasileiro nas poucas vezes que perdi meu tempo lendo de relance suas cretinices.

    Quanto ao respeito com, idéias diferentes, eu não achei que desrespeitei nada do que você pensa, meu comentário exaltado foi exclusivamente aos cretino e à revistinha nojenta.

    Entendo que você acredite nesse papo de ameaça de morte e fique indignada com isso. Eu não compro a história. Eu li e reli e no máximo tem ali uma postura ” o que é teu tá guardado”, totalmente vago e sem intenção de ameaçar ninguém.

    Pra mim, o que o jornalista disse foi algo assim como a teoria do karma… o Mainardi recebe mesmo de volta tudo que ele tem a oferecer….

    Enfim, desculpa se você entendeu minha indignação como algo relacionada a você, quando acabei de escrever pensei em escrever outro post explicando que não é nada com você, é só que falar nesse imbecil me ferve o sangue, mas achei que você ia entender. Mais uma vez, desculpas.

    Beijos.


  4. Só mais uma coisinha, Cris, sei que você deve ter percebido, mas deixa reafirmar que o meu comentário foi totalmente passional, emocional, claro que é “errado” dentro dos nossos “valores morais”, desprezar tanto alguém, mas é exatamente o que eu sinto em relação à criatura. É um verme.

    Não é em vão que nunca nem escrevo sobre ele lá no blog , porque eu jamais conseguiria ser muito “fria”. As coisas que eu li dele não são “polêmicas”, são fascistas.

    Beijão!

  5. cris s Says:

    Denise,
    É, deu p/ perceber que foi um comentário bem passional e vc tem os seus motivos que eu respeito. O Diogo é osso duro de roer mesmo.

    Eu também sou um pouquinho passional e defendo as minhas causas intensamente, como vc já deve ter percebido. Desculpe se levei para o lado pessoal.
    Tenho que voar p/ o trabalho agora.

    Beijos,
    Cris

  6. Leila Says:

    O problema dessa materia e’ que e’ mentira da Veja. O Hora do Povo nao e’ nem nunca foi do PT, muito menos “subsidiado”.

  7. cris s Says:

    Leila,

    Que parte da matéria você sabe que é mentira? E como, já que você parece ter certeza? As citações do presidente da OAB e dos outros? Você realmente acha que o presidente da OAB teria ofertado uma opinião que pudesse ser tão facilmente refutada?

    Outra coisa, alguém disse que a Hora do Povo “é” ou “foi” do PT? Que o jornal tem ligações com o PT é óbvio porque alguns membros da redação são petistas, mas até aí, morreu Neves. Não entendi bem o teu comentário. A informação que o jornal recebeu contribuições do governo petista foi retirada da Veja. E não acho nem um pouco improvável.


  8. Cris, quando eu era adolescente, tive uma paixonite por um garoto militante do MR-8 e participei de reuniões do grupo (na época altamente clandestinas, feitas numa funerária, usando um caixão como mesa). Chamar o grupo de terrorista é bem coisa de filhotes da ditadura que escrevem na Veja. Pra mim, até quem jogou bomba no período negro da ditadura, onde as pessoas estavam sendo torturadas e mortas, era uma questão de “resistência” e reação, não terrorismo.

    Posso estar enganada, mas eu lembro que, com a legalização dos partidos, a maior parte do povo do MR-8 entrou no PC do B, que é aliado do Governo Lula, mas também é um partido “competidor” (gente, não lembro uma palavra pra isso).

    Você escreveu “Segundo a Revista Veja, o jornal é agora subsidiado pelo PT”. Eu acho isso ALTAMENTE improvável porque:

    1. o Hora do povo é um jornalzinho obscuro, basta ir ao site deles pra ver que não é profissional, parece feito por adolescente. O Governo Lula tem outros interesses muito maiores, poderia até acreditar se dissessem que eles dão recursos à Caros Amigos, mas ao HP, parece piada.

    2. Como eu disse, desde há mais de 20 anos atrás que o PT e o PC do B não se bicam tanto assim, apesar de se aliarem quando é preciso, acho muito difícil que o PT enchesse a bola deles com verbas.

    3.. Pode até ter tido uma ou outra contribuição em forma de propaganda de algum programa governamental (ainda assim duvido), o que é MUITO diferente de dizer que o jornal é “subsidiado” pelo PT. Cretinice pura da Veja.

    Não entendi quando você disse que é “obvio” que o PT tem ligações com o jornal. De onde você tirou essa obviedade, querida?

    Pode até ser que alguns jornalistas de lá sejam petistas, mas isso seria, como eu disse, totalmente surrealista pra mim… mas no Brasil tudo é possível, você viu isso onde? fiquei curiosíssima agora.

    Te pergunto mais uma vez, porque não vi essa informação em lugar nenhum, o presidente da OAB disse que o HP era subsidiado pelo PT? porque essa é a minha questão principal, isso é MENTIRA que eu e a Leiloca estamos questionando.

    O resto (a absurda e forçada hipótese de ameaça de morte) é uma questão de “interpretação”.

    Não fique chateada, é que essa é uma questão quentíssima, estou me segurando pra não escrever lá no blog, por total faslta de tempo de manter um loooooooongo debate, mas acho que as pessoas precisam entender melhor o contexto histórico pra perceber o absurdo das afirmações da Veja, se tiver tempo, vou jogar a discussão por lá…

    Beijos!


  9. Cris, só esclarecendo uma coisa, pra garantir a acuidade histórica, NÃO estou dizendo que o MR-8 e o PC do B são a mesma coisa!

  10. cris s Says:

    Denise,
    Eu entendo a tua preocupação. Espere até amanhã e eu transcrevo o artigo p/ vc. Há 2 partes: a da coluna do Diogo e um artigo de 2 páginas. Neste segundo, eles contam a história do jornal que é um panfleto distribuído p/ a população. O jornal é “filiado” ao PMDB, mas criou tanto problema que hoje, Quércia, por exemplo, que se serviu anteriormente dos serviços do jornal, afirma que ele “agora eles estão com o Lula” (p. 49). A Veja infere (para usar um verbo mais cuidadoso) que o jornal só pode subsistir a partir de propagandas como a última que foi da “Receita Federal”, que ocupou 1/2 página (eles publicaram a página no artigo).
    Olha um trecho:
    “Mesmo assim, seu panfleto conta com a generosidade do governo federal”.

    Olha, eu NÃO falei que eles “são” PTs, como a Leila disse, acima. Mas pelo que a Veja fala, eles estão recebendo apoio do PT agora, como receberam de outros partidos antes. Só isso.
    É muito tarde e eu escrevo amanhã.
    Bjs,
    Cris


  11. É verdade, o Hora do Povo teve essa promiscuidade com o Quércia, também, mas querida, sem ofensa, não precisa transcrever nada, não. Não por mim. Não tenho nenhum interesse em ler o que a Veja diz porque ela não é uma fonte confiável (virou um Hora do Povo da direita), e MUITO MENOS o que diz o imbecil do Mainardi, esse nem leio mais há anos.

    Continuo duvidando que o HP tenha recebido alguma contribuição do governo Lula e não é nem defendendo Lula, não, é só que eles são tão insignificantes que eu duvido que se perca tempo investindo neles.

    A Leila disse que o HP nunca foi do PT e muito menos subsidiado. Isso foi a imbecilidade dita não por você, mas pela revistinha nojenta. Ela tá certa.

    Enfim, nem se preocupe em responder, por mim, temos mais o que fazer do que dar crédito ao desespero da Veja para tirar da lama o jornalistazinho cretino.

    Beijão, querida!


  12. Ah e como eu disse num comentário anterior, é possível que eles tenham anúncio de programas governamentais (como a própria Veja disse, da Receita Federal), mas isso não significa que são subsidiados pelo governo. Isso é prática comum, em outros governos e em outros jornais também.

    Beijoca!

  13. cris s Says:

    Denise e quem mais possa interessar,

    Obrigada pelos comentários aqui, o teu tom exagerado do início deu lugar a comentários esclarecedores e lúcido e aí, a tua crítica, pelo menos ao meu ver, se torna bem construtiva e válida.

    Só queria, para você ou para quem aqui aparecer (este post está recebendo várias visitas) que eu mantenho a minha posição contra o jornal Hora do Povo no que diz respeito a ameaça feita a Diogo. Esta ameaça foi denunciada pela Revista Veja e, ainda que esta seja parcial e tendenciosa, serviu para que eu, com a pequena voz que aqui tenho, e de cujo direito e deveres não abdico, pudesse expressar o meu repúdio pessoal a este tipo de ataque e a quaisquer restrições que se possam fazer à liberdade de expressão. Foi essa a minha intenção em escrever este post.
    bjs
    Cris


  14. Cris, querida, escrever que eu mudei meu tom exagerado, em seu post foi uma interpretação sua, e não tem nada a ver com a realidade e que, francamente, não me agrada nem um pouco 🙂

    Desde o início e sempre que eu falar sobre o imbecil Mainardi, meu tom vai ser sempre o mesmo, passional, de total e absoluto asco, nojo e repudio a essa criatura. Existe uma neorme diferença entre passionalidade e exagero. ]

    Não retiro nem uma palavrinha do que eu disse sobre a criatura. O que mudou foi apenas que eu quis deixar muito claro que não era nada contra você, de jeito nenhum.

    Quanto à ”ameaça de morte”, continuo achando pura palhaçada da Veja pra vitimizar o tal do Mainardi.

    A opinião da OAB, ABI e ANJ não mudam em nada o que EU penso.

    E continuo sem ver em lugar nenhum nenhuma informação sobre o Governo Lula subsidiando o Hora do Povo, como foi assegurado.

    Agora, Cris, eu JAMAIS questionei seu direito de ”expressar seu repúdio pessoal a esse tipo de ataque e a quaisquer restrições que se possam fazer à liberdade de expressão”, você viu uma ameaça d emorte. Eu não vi e estava dando a minha opinião e lhe oferecendo algumas informações adicionais, .


  15. Vixe, cliquei na tecla errada e mandei sem terminar de escrever meu comentário… mas vai assim mesmo, perdão pelos erros de digitação.

    Beijocas!

  16. cris s Says:

    Denise,
    Há uma grande diferença entre o teu primeiro comentário; você própria notou, pois logo voltou para falar que foi bastante passional e relativizou algumas coisas. Depois você abriu p/ outras questões sem tanta ‘veemência’, mais friamente e, daí fica muito melhor ler e refletir sobre o que você escreveu. É isso que eu quis dizer.
    Tudo bem que vc não concorde com as pessoas que se pronunciaram contra a ameaça ridícula que o Hora do Povo fez. Eu concordo. Mas já deixamos tudo claro e, para mim, esse debate já deixou de ser produtivo. Está exaurido.

    Nós temos muita coisa em comum, ainda que tenhamos claramente discordado aqui. Mas nada passou dos limites e o que fica, acredite, é a tua amizade. De qualquer maneira, admiro a tua garra em manter a tua posição.

    Obrigada pelas contribuições!
    Beijos,
    Cris

  17. Regina Says:

    Cris,

    Uau, interessante o debate. Eu nem sabia que isso estava rolando… Eu entendo como o que o jornalista do HP escreveu possa ter sido interpretado como ameaca de morte. Eu tambem entendo que a Veja esta sempre a procura de alguma coisa para meter o pau na esquerda.

    Sei que nao tem nada a ver com o post em si, mas gostaria de mencionar que concordo com o que a Denise disse acima quanto aos “grupos de terroristas,” que para mim na verdade faziam parte do movimento contra a ditadura. Mas esse e’ outro assunto que da pano pra manga…

    Enfim, numa socieda democratica que valoriza a liberdade de expressao temos que abrir espaco para todo tipo de opiniao, inclusive as do Mainardi (que nao conheco) e dos Paulos Francis da vida. Devo confessar que nunca suportei o Paulo Francis, mas essa e’ a minha opiniao pessoal.

    Beijos,

    Regina

    Obrigada por linkar o meu post.

  18. cris s Says:

    Regina,
    Sabe, não foi só a minha interpretação e a da Revista Veja. Muita gente se posicionou contra, afinal foi uma ameaça feita a um jornalista (e daí não importa se o cara é o Mainardi ou qualquer outro, para mim). A Veja é tendenciosa, mas não é por isso que eu vou deixar de ler a Revista, entende? Eu leio várias, quando posso. Tento não ser preconceituosa. Se eu fosse radical a esse ponto, eu não leria nada: não há um jornalismo absolutamento neutro. E a minha opinião é que temos que ler fontes diferentes para poder criticar com legitimidade.
    Participo de debates políticos desde que me conheço por gente, afinal cresci no meio. O meu pai foi perseguido durante a Ditadura, quase foi caçado, ficamos com muito medo. Mas nunca meu pai foi deselegante com quem ele “atacava”. Era firme, porém respeitador. Em sala de aula, no início, eu já me meti em cada uma que vc não tem idéia… e as únicas vezes que eu perdi totalmente a ‘voz’ foram as vezes que eu achei que a minha voz valia mais do que a dos meus alunos. Em palestras, colóquios, etc. sempre há alguém que faz comentários ‘do contra’ e vc tem que aprender a lidar, né? Já escutei cada uma, imagina se eu chamo alguém de ‘idiota’, por exemplo? Enfim, há anos tenho ótimo entendimento com quem tem opiniões diferentes… Sei lá, é uma questão de princípios e de saber conviver com o Outro.
    Enfim, o HP passou dos limites e espero que a justiça seja feita, que eles levem alguma represália legal.
    Regina, o Paulo Francis escrevia muito bem mas era cínico feito sei lá o quê, sarcástico, elitista, etc. Mas era também incrivelmente culto (justiça seja feita!) e essa parte eu gostava. Ele era muito melhor do que o Mainardi que pega pesado demais (e daí o cara perde a voz!). O Mainardi foi contratado p/ preencher a lacuna que o Francis deixou no programa Manhattan Connection, do GNT, canal brasileiro a cabo.
    Enfim, obrigada por você deixar a tua opinião.
    Eu gostei bastante do teu post sobre liberdade de expressão, daí o link para o post! 🙂
    Bjs,
    Cris

  19. Regina Says:

    Cris,

    Sei que voce ja se “encheu” (nao consigo pensar numa palavra mais elegante no momento) dos comentarios aqui, mas tenho so mais uma coisinha a acrescentar a sua excelente resposta. O Paulo Francis era bem culto, voce tem razao. Creio que o que incomodava nele era o fato de eu acha-lo conservador (especialmente por alguns seus comentarios machistas).

    Eu tambem acho muito importante ser diplomatic@ mesmo, e especialmente, com as pessoas com as quais discordamos. Afinal, saber lidar com opinioes diferentes e’ instrumental para o estabelecimento de um dialogo aberto, que por sua vez, forma o alicerce de uma sociedade democratica.

    Beijos,

    Regina

  20. cris s Says:

    Rê,
    Espero não ter dado essa impressão para você: não sinto nenhum problema em continuar o esse debate.
    Você tem razão: o Francis era muito conservador e, pensando melhor, lembro mesmo dele ter feito alguns comentários machistas — pontos a menos para ele!
    Quanto ao lance da diplomacia, pensamos exatamente igual: se já podemos ter problemas quando temos a pessoa ‘ao vivo’ para explicar, pela internet temos que ser ainda mais cuidados@s!! As palavras podem ganhar uma dimensão que não queríamos.
    Sabe que eu confirmo e reconfirmo todo ano a mesma coisa: quando os alunos sentem que eu estou escutando de verdade, eles sentem que os comentários deles, mesmo aqueles bem diversos do meu, valem a pena. E a maioria vale a pena mesmo. O que eu não permito é comentários machistas but they already know better than that!! hehe!
    bjkas,
    Cris

  21. Suimilla Vasconcellos Says:

    É muito deboche e muita cara de pau desses entreguistas da GNT e da editora abril dizer que Diogo Mainardi, um homem que viveu a vida toda fora do Brasil feito um YUPY e com nacionalidade Italiana gosta do Brasil. Diogo luta com unhas e dentes para fazer do Brasil uma grande colônia dos EUA. O PAPAI do Diogo Mainardi é o maior publicitário do Brasil totalmente influente nas organizações Globo. Diogo Mainardi tentou ser escritor e fracassou, tentou ser cineasta e fracassou mas graças a influência do seu PAPAI Diogo Mainardi brinca de ser jornalista nos meios de comunicação que seu Pai tem forte influência, por isso ele não tem ética alguma, mente descaradamente deixando os Manhatans sem saber aonde enfiam a cara e diz barbaridades pró EUA e Pró Israel,e quem vai demitir Diogo Mainardi filho do HOMEM? A GNT tenta a todo custo promover o incompetente do Diogo Mainardi, deixando de lado milhares de jornalistas FORMADOS que mereciam uma chance, para dar lugar a um egocêntrico, prepotente, mentiroso, mau caráter, entreguista, parcial e tendencioso(DM). A GNT poderia responder quais são os prêmios e as condecorações que Diogo Mainardi já recebeu? Diogo Mainardi nunca recebeu prêmio de nada nem condecoração por nada ele é apenas mais um do NEPOTISMO no Brasil. Diogo Mainardi quer afundar o Brasil para derrubar o Lula, quem gosta do Brasil não compactua contra para derrubar Ciclano ou Fulano só porque Ciclano e Fulano são de Esquerda ou Direita, quem gosta do Brasil procura axiliar quem esta no governo para este fazer um belo trabalho para nossa nação, não interessando quem esteja no comando. Estão tentando promover esse Diogo Mainardi a todo custo, e é bom que todos saibam quem é Diogo Mainardi, Diogo Mainardi disse em rede mundial que qualquer empresário extrangeiro que pense em investir no Brasil é um otário, disse que a única saida para o Brasil era o aeroporto, disse que a Embratur deveria parar de fazer propaganda enganoza sobre o Brasil, que o Brasil não tinha nada de bom para se fazer a não ser o turismo sexual, Diogo Mainardi e seus seguidores criaram um lema ideológico: aquele que ousar gostar do Brasil, falar bem desta terra ou enaltecer suas qualidades é enquadrado como ufanista, facista, getulista, comunista burro, lunático, Ptista, terrorista e assim vai… Diogo também disse que o brasileiro não tem higiêne, disse também “Não faço a mínima questão de conhecer aquela porcaria daquele estadinho”(Maravilhoso Mato Grosso), também disse que o ano do Brasil na França é uma idiotice e o Brasil e tudo que é produzido nele devia ficar escondido pra não despertar mais vergonha”. Eu não gosto do Lula, mas aturar um anti Brasil ridicularizar o meu povo e a minha pátria não é do meu feitio, deve ser do feitio desse povo de personaliddade duvidosa que tenta promover um anti Brasil racista, preconceituoso e xenófobo do povo brasileiro.

  22. cris s Says:

    Suimilla Vasconcelos,
    Achei interessante a tua argumentação sobre D. M.: você, como eu fiz muitas vezes, assiste Manhattan Connection, não, querida? Porque, de fato, ele fez todas as acusações que você cita. Eu, há meses e por puro fastio, só assisto o programa quando não tenho nada melhor que fazer; e só rindo mesmo do Diogo ou ignorando a sua acidez que beira a amargura, creio eu. Não deve-se levar tão a sério o que ele critica, você acha que vale a pena? Ele não possui influência na formação de opinião dos telespectadores — é muito criticado. No entanto, desculpe-me, mas não posso me eximir de fazer uma ‘análise do teu discurso’ porque a tua raiva e asco se assemelham muitíssimo ao estilo de Diogo, a quem você critica com tanta veemência. E mais, quanto ao fato dele ter um pai assim, ou assado, de ser um Yuppy ou não, convenhamos, este é um argumento fraquíssimo. Isso não desqualifica ninguém, em absoluto e olha, soa mesmo como uma certa amargura da tua parte. Outra questão: já que você se interessa tanto pelo Mainardi, deveria ser um pouco mais precisa nas tuas informações, é verdade que os roteiros cinematográficos de Mainardi não tiveram sucesso, porém ele é um escritor que publicou 5 livros e que, a contrário do que você fala, teve muito sucesso sim. Um deles, o Malthus , recebeu o prêmio mais almejado e consagrado da literatura brasileira, que é o prêmio Jabuti. Outro livro que permaneceu na lista dos mais bem vendidos é o A Tapas e Pontapés. Como você pode ver, pelo menos como escritor o seu trabalho é bem reconhecido. Isso, num país que não prima pelo hábito da leitura, tem um valor muito grande. Aliás, além disso, ele é um excelente tradutor e já traduziu Italo Calvino (o maravilhoso livro Cidades Invisíveis, que vc deve ter ouvido falar)e outros grandes escritores da literatura. E foi por mérito próprio, não tem absolutamente nada a ver com o pai dele. O Diogo sobrevive justamente por sua crítica desarrozada, capitaliza em cima disso, você ainda não percebeu? É curioso, em outros países, há jornalistas e comentaristas que fazem críticas muito piores por todos os cantos e os telespectadores ou leitores fazem a simples opção de mudar de canal, ou ler outros colunistas, ou, ainda, de rir de tanto disparate. Deixe o cara falar o que ele quiser, inclusive atacar o Brasil com todas as suas pedras. É prerrogativa dele e faz parte da democracia. Aliás, um cara como ele na época da ditadura já teria sumido da face da terra. O que o jornalzinho queria aliás, era, justamente, amedontrá-lo e é óbvio que não conseguiu. Ele, novamente, saiu ganhando com essa história, hehe.
    Acho uma pena você não ter contribuído, entretanto, ao tema deste post, que foi enfatizado repetidamente. O tema, querida, não era “Diogo Mainardi”, e sim, a liberdade de expressão e o meu repúdio ao jornal HP. Convido-a, gentilmente, à uma leitura mais apurada para que você possa contribuir realmente ao assunto que está em pauta. Obrigada!!
    Bjs,
    Cris
    P.S. Você não tem um blogue Suimilla?

  23. Rosenberg Batista Says:

    Concordo e muito com a Suimilla, e vou alem, acho que o dono desse site tem uma queda por esse muleque do Diogo. Exite uma diferença muito grande entre liberdade de expessão e humilhação, denegrir, mentir e desmoralizar. Esse Diogo desqualifica e descredibiliza qualquer oposição séria, moral e ética que as pessoas decentes tentam fazer ao Lula. Num país sério esse Diogo ja estava no pau de arara e quem faz sua defesa tambem.

  24. cris s Says:

    Rosenberg Batista,

    O baixíssimo nível do teu comentário diverte-me muito!! Pois condenar pessoas que você absolutamente não conhece a qualquer coisa (até as baixarias que vc menciona) é de um gesto tão ignóbil que destrói qualquer resquício de verdade ou legitimidade que você possa ter. E é revelador da tua falta de nível…
    Daí o meu irrestrito desinteresse para com as tuas palavras ôcas e cheias de rancor. Faça algo mais construtivo na tua vida: distilar a tua raiva não te leva a lugar algum. Quem sabe abra um blog contro o Diogo ou algo no gênero. Aqui não há espaço para gente como você.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: