Cansaço II

Junho 26, 2007

Ando tão cansada que nem consigo descrever o meu cansaço. Já comecei a escrever sobre mil coisas, ensaiei um post sobre a Paris Hilton e outro sobre a imagem da mulher. Não sai nada. Estou numa fase de irritação com “Lost”, e chegando a conclusão que são todos paranóicos naquela ilha. E não me sinto nem um pouquinho mal em falar que fiquei super satisfeita com a morte da chatérrima da Ana Lucia. Isso é o máximo de “justiça” que pretendo encontrar nesse seriado. Para a poesia não há nem lugar, nem efeito na ilha. No entanto, receio que tenha que resignar-me a assistir o resto desse seriado, já que eu é que incentivei meu marido e filhas a assistirem comigo… O meu refúgio é o maravilhoso romance de Ian McEwan, Atonement, que, inclusive, já foi traduzido para o português como Reparação (Companhia das Letras). A boa literatura, fiel escudeira, nunca me deixa na mão.

Outra coisa, detesto a sensação que os posts desse blog possam gravitar somente em torno do meu umbigo e que eu não tenha nenhum assunto de ‘utilidade pública’ para discutir. O último post legal que eu escrevi foi, se não me falha a memória, sobre a visita do Papa ao Brasil. Tenho tanto para falar e, provavelmente, para contribuir ao importante debate sobre a imagem da mulher, que é, para quem possa interessar, o assunto da minha tese. Mas, no momento, desculpem-me, meus cinco caros leitores, a dona desse blog está cansada, muy cansada. Tão cansada, que recorre às palavras do poeta (vide post abaixo) para falar do próprio cansaço. Sorry.

My kingdom for a sunny beach…

tired-woman.png

Anúncios

16 Respostas to “Cansaço II”

  1. Raquel Says:

    Cris,

    por aqui o cansaço também está imenso, tanta coisa para fazer, tão pouco tempo, energia quase zero.

    Não se sinta obrigada a escrever, escreva quando lhe apetecer e for possível.

    Será que você não consegue tirar umas férias, uma semaninha longe de tudo?

    O livro do McEwan é bom? Vi na livraria ontem e fiquei na maior dúvida se levada, porque a pilha de livros a ler só cresce, cresce, cresce, mas cansaço e falta de tempo, já viu…

    Bjs bjs e fica bem

  2. Edelize Says:

    Primeiro de tudo, parabéns pela ”justiça poética”, uma conquista mais que merecida e reconhecida! Deve ser muito mais interessante dar aula num curso de mestrado, elas me parecem mais participativas (ou será só impressão).

    Este cansaço também está me visitando. Inspiração para fazer um monte de coisas não me falta, porém não sinto vontade de mover uma palha (porém para sair para balada e beber além da conta, no problems at all, aliás acho que tão cedo não quero sair – veremos).

    O seu blog é legal pela variedade, por girar em torno do seu umbigo, por nos apresentar com coisas interessantes, então deixa rolar o que vier na cabeça. A gente gosta assim, desse jeito.

    Beijões.

  3. cris s Says:

    Raquel,
    É o meu senso de responsabilidade falando, sabe como? Gosto de blogs de variedades e de blogs-diários, mas não gostaria que o meu se resumisse a um diário.

    Estou conversando com meu marido sobre essa ‘semaninha’ há semanas e ainda não conseguimos chegar a nenhuma conclusão. É difícil encaixar todo mundo na viagem, então acho que vamos nós dois. E ainda não sei para onde. Eu queria uma praia com sol garantido aqui no Brasil. Será que existe isso em julho?

    Compre o livro do McEwan, sem hesitar. O cara é divino e esse é, consenso crítico, o melhor romance dele. Se vc morasse aqui, eu te emprestaria sem problemas. Livro é uma coisa cara no Brasil….

    Obrigada pela força. Vocês são uns amores mesmo.

    bjkas

  4. cris s Says:

    Edelize,

    Obrigada. Você tem razão: os alunos do mestrado têm que ser mais participativos, dar seminários, essas coisas. Eles têm que ler um monte, mostrar dedicação irrestrita, coisa que na graduação se dilui. O problema disso é que as minhas aulas terão que ser afiadíssimas.

    O cansaço também tá pintando aí, é? As tuas férias não estão para vencer? Geralmente a gente vai ‘baixando a guarda’ perto das férias… é como se o nosso corpo soubesse a época certa de pedir água.

    Obrigada pelo que você falou, Ede. Que bom que você gosta do blog assim mesmo, ou, a despeito de tudo!! Prometo que posts mais interessantes virão e que vou escrever mais um post sobre um soneto de Shakespeare em sua homenagem.

    beijão

  5. Gi Says:

    Ahaha! Cris, eu também não gostei dessa personagem nem um pouco. 😉

  6. Gi Says:

    Ah, Cris, você conhece a Ilha Grande? O Rio não é tão longe de Curitiba e tem feito sol alguns dias. Na Ilha não fica tão diferente. Tem Paraty perto, mas você já deve conhecer, enfim. Fica a dica. Bjs

  7. Guigo Doria Says:

    Cris!

    tirei a poeira do talk&think , hehehe espero que goste do post que escrevi, estava meio apressado atrasado pra auto-escola , mais acho que deu pra entender a mensagem.

    conto com tua opnião , um beijão tudo de bom, te adoro!

  8. cris s Says:

    Gi,
    Ela não convenceu ninguém aqui em casa… Todo mundo gostou quando ela morreu! 🙂

    Eu já fui p/ a Ilha Grande e passei uns 10 dias lá! Linda que só… O problema é que o tempo é meio instável em julho, não? A mesma coisa com Paraty que eu fui duas vezes, mas quero voltar muitas outras. Que lugar charmoso!

    beijocas!

  9. cris s Says:

    Guigo,

    Já deixei meu pitaco (de sogra!) lá no blog. Legal você reativá-lo! Boa aula para você.

    Beijão,
    Cris

  10. Alline Says:

    Cris, vai ter a FLIP em Paraty. Não sei se em julho ou agosto…mas os dias de inverno em Paraty são ensolarados e lindos. De noite faz frio. Combinação perfeita.
    Eu fui a FLIP ano passado. Nem entrei no stand onde rolam as palestras, mas Paraty fica respirando cultura. São mil coisas acontecendo pela cidade toda…teatro, música, literatura. Vc ia amar.
    Tem tb o litoral sul da Bahia, que nesta época é visitado pelas baleias Jubarte. Eu acho que vou pra lá (Abrolhos) no final de julho, tentar ver as baleias.
    Eu tô igual a uma barata dedetizada. Tontinha…tanta coisa pra fazer e eu tonta sem saber por onde começar.
    Beijinhos

  11. cris s Says:

    Alline,
    É mesmo! Pô, e a mesma dica tua e da Gi, que são cariocas e conhecem Paraty bem melhor do que eu! Vou realmente pensar no assunto. Já está muito perto do FLIP (que seria perfeito p/ mim, vai o Achebe e a Godimer que são dois escritores de primeira linha… o FLIP inicia no dia 4! Vou valar c/ o Bill e combinar. Tomara que dê certo. Valeu a dica!
    Eu já fui p/ Abrolhos ver as baleias, foi lindo, lindo. Amei e adoraria vê-las de novo. Mas não dá p/ fazer tudo.
    Vc tá com muito para fazer? Por que tanta coisa?? Uma paradinha é essencial, né?
    beijocas

  12. Raquel Says:

    Cris,

    se a FLIP não rolar (e se rolar faça uns passeios de barco lá pela Ilha Grande), vai para Noronha. Ou alguma praia do Nordeste, se entupir de protetor solar, lagartear na areia e alternar água de coco, caipirinha e peixinho frito, para de noite sair para jantar com a pele quente de sol e a alma leve.

    Bjs

  13. cris s Says:

    Raquel,
    Noronha seria um ótimo pedido também. Eu comecei a ver passagens aqui… O pessoal reclama de grana e dos aeroportos, mas viaja né? Se não der p/ ir de avião, vamos até S.P., ficamos lá um dia, depois talvez Rio porque o Bill adorou e eu sempre amo e daí Paraty. Esse é um dos planos. Lagartear na praia é prioridade. Alma leve, um sonho.
    beijos

  14. Ana Lucia Says:

    Cris, adoramos posts umbiguistas, ainda mais se o umbiguismo tem conteúdo. Agora falando da Paris Hilton, eu assisti um pedaço da entrevista dela. Sabe é um fenômeno interessante da midia essa moça, porque ela já era bilionária antes da fama, é bonita e até bem articulada pra falar, um tipo interessante no sentido de gerar interesse….porque ela parece bem fria, por cima da carne seca, enfim…Beijocas.

  15. Cristiano Pinheiro Says:

    Olhe, concordo com você: em época de tese é preciso oxigenar a cabeça. Nada como a literatura para isso. Bem, já que você gosta do Ian McEwan, acho que lhe agradaria o romance “On Chesil Beach”. Boa leitura!

  16. cris s Says:

    Oi Cristiano,
    Eu já defendi a minha tese, graças aos bons céus! Estou ‘livre’ c/ relação à tese e presa em outras… “On Chesil Beach” é do McEwan? Estou c/ ‘Saturday” aqui do lado. No momento, o meu encanto vai para Mia Couto. Um deleite total. Você já escreveu uma tese?
    Tudo de bom! E sinta-se benvindo p/ comentar quando quiser.
    Cris


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: