Meu cansaço via Álvaro de Campos.

Junho 26, 2007

O que há em mim é sobretudo cansaço

Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.
 
A subtileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto alguém.
Essas coisas todas -
Essas e o que faz falta nelas eternamente -;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço,
Cansaço.
 
Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada -
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...
 
E o resultado?
Para eles a vida vivida ou sonhada,
Para eles o sonho sonhado ou vivido,
Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto...
Para mim só um grande, um profundo,
E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,
Um supremíssimo cansaço.
Íssimo, íssimo. íssimo,
Cansaço...
(Álvaro de Campos)
Anúncios

8 Respostas to “Meu cansaço via Álvaro de Campos.”

  1. JN Says:

    Uma escolha acertada diga-se 🙂

  2. cris s Says:

    É verdade. Adoro Fernando Pessoa!


  3. Nossa, Álvaro de Campos se cansou com vc e como eu? Vixe, eu tô no mesmo estágio de cansaço. As perguntas surgem: “por que cê tá cansada?” Sei lá! Tô cansada.
    Vamos descansar, né!
    Beijos

  4. Regina Says:

    Cris,

    Eu entendo bem esse cansaco. Voce acredita que eu nunca vi o Lost, nem os Sopranos… Estou tao por fora, mas ao mesmo tempo nao sinto a minima falta.

    Bjs.

    Regina

  5. Regina Says:

    Cris,

    Ah, adorei o poema. Eu nao o conhecia.

    Bj

    Regina

  6. Regina Says:

    Cris,

    Espero que voce realize o sonho que descrevei ai embaixo. Eu tambem adoraria ir para o Nordeste.

    Bj

    Regina

  7. cris s Says:

    Flá,
    🙂 É verdade. Se cansou assim como eu, assim como você. Igualzinho.

    beijocas e bom descanso.

  8. cris s Says:

    Regina,
    Acredito sim. E acho que você não está perdendo nada de mais. O “Six Feet Under” você iria adorar. É irônico, espirituoso, mais denso.

    Quanto ao nordeste: fecho os olhos e é uma praia nordestina que eu vejo…

    O poema é lindo mesmo. Esse Fernando Pessoa é o seguinte, não?

    bjs, tava com saudades dos teus comentários aqui!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: