Getting by

Outubro 19, 2008

Quando você não tem filhos, a coisa é mais fácil, principalmente no que diz respeito as refeições. Dá pra fazer coisas rápidas ou comer lanches não tão saudáveis; ou, ainda, comer uma besteira fora. Com crianças tudo muda e você se sente culpada – não dá para falar que não tem comida e que você não pode cozinhar nunca. E também não dá para dizer que você não sabe cozinhar, né? Todo mundo pode seguir uma receitinha básica, afinal de contas. Enfim, cozinhar para a família, pelo menos para mim, é fazer algo gostoso e saudável. Acontece que o tempo tá escasso então, ultimamente, eu reservo um dia da semana, geralmente  sábado ou domingo, para me redimir aqui em casa. Hoje foi um desses dias, confesso que em meio a uma impaciência e uma pressa que revelam a minha preocupação com os afazeres da semana e outras cositas. Bem, em dias como hoje, que existem aos milhares, confessemos, lanço mão de um cardápio estilo ultra simples, porém com um resultado ultra bom. Algo pra impressionar, enfim! Uma boa idéia é fazer um assado de uma ótima carne (mignon, maminha ou picanha) ou de um peixe, junto com um acompanhamento. O que eu fiz hoje foi uma maminha recheada com batatas e champignons assados = tempera e pôe tudo no forno. Ficou ótimo e o melhor é que tive bem pouco trabalho. Mas a sobremesa foi a estrela: um sorvete de morango com vinagre balsâmico que ficou dos deuses. Já sabendo da boa química entre os morangos e o vinagre balsâmico, foi só encontrar uma receita que eu botasse fé.  Você faz um creminho de leite e gemas e mistura com o morango batido no liquidificador com um pouco de açucar e limão e, por último, juntar 200 ml de creme de leite e uma colher de sopa (não mais) de um bom aceto balsamico. Depois é só verter tudo na sorveteira e dali a 20 minutos você tem um sorvete saudável e delicioso, que bota o Haagen Das no chinelo. Eu intercalei o sorvete com algumas camadas de xarope de morango (só o morango batido com açucar), então ele fica lindo. Se der eu posto uma foto aqui. Foi um almoço com um preparo tranqüilo e todos comeram e elogiaram. São em momentos como esse que salvo minha reputação como mãe. Pelo menos até a próxima semana…

7 Respostas to “Getting by”

  1. Ana Says:

    Cris, faz milhoes de anos que nao como uma maminha, fiquei com agua na boca. A gente nao come mais carne de boi nem de frango, mas se a carne se apresentar na minha frente digamos que eu nao me importo. A gente nao tem filhos, mas comemos raramente fora, e pouca porcaria, meu marido é o gourmet. Ainda tô pensando no repas do thanksgiving, nao vai rolar umas receitas ? Beijocas e uma otima semana pra ti.

  2. cris s Says:

    Ana,

    Maminha é uma carne bem saborosa e mais barata que a picanha e mignon. Fica ótimo! Olha, se eu pudesse, juro que comeria menos carne, mas não dá: o meu marido adora e as meninas também. Imagina ter que fazer carne e outro prato pra mim… não dá. Mas eu como muitas verduras e frutas, toda noite eu traço um pratão de salada, aliás não consigo ficar sem. Quanto ao thanksgiving, vou postar umas receitinhas, sim. Aliás, acho que vou começar pela torta de noz pecã (facílima e ótema!).🙂

    beijos e boa semana também!

  3. mi Says:

    eu quero fazer esse sorveteeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

  4. bellavida Says:

    Huuummm, delícia! Tenho curiosidade pra experimentar essa mistura de morango com aceto balsâmico.

    E já que vc gosta de plantar, tente raspberries. São fáceis de cuidar e dão um sorvete maravilhoso! Minha mãe fazia quando morávamos em casa : )

    Suas meninas tem uma mãezona!

    bjs

  5. adriamaral Says:

    tb quero fazer o sorvete!!!

  6. Gi Says:

    Hum… adoro! Boa é a carne assada da empregada da minha irmã que hoje vai uma vez por semana na mini-ultra-minicasa de meu namorado. Ela cozinha muito bem. Não sei se é porque ela é tão legal, e tomar café da manhã com ela é tão agradável, ela é uma ótima pessoa, conhecia meu pai, minha avó. Vai ver é isso também.

    E euzinha? Nunca vou gostar de cozinhar. Hoje comentava que, de repente, se eu um dia tiver filhos, quem sabe.😉

  7. cris s Says:

    Gi,

    É um privilégio ter uma pessoa como a empregada da tua irmã por perto — não é fácil encontrar pessoas assim. Quanto a cozinhar, realmente, quando se tem filhos, a coisa muda radicalmente!

    bjs


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: