demais

Março 25, 2009

Tenho tido mais atividades do que eu consigo dar conta. Às vezes parece que as pessoas pensam que você não passa  de uma máquina que tem que produzir mais e mais. Publish or perish, esta é a  absoluta ordem do dia para profissionais como eu… Mas fora o desumano número de coisas que tenho que fazer na e para as duas universidades onde trabalho, tenho que dar conta de tudo que envolve uma casa (limpeza, comida, roupa, arrumação). Por isso mesmo, ando muito cansada e pensando seriamente em contratar uma empregada para me ajudar nas tarefas já que os habitantes deste lar estão todos com tolerância mínima com essas coisas. Até o meu marido concorda. Seria mais fácil se eu fosse uma pessoa menos exigente, talvez convivesse bem com uma sujeirinha ou outra. No meu caso, definitivamente gosto da minha casa bem arrumada e limpa. Sempre, de preferência. Quanto à comida, sou igualmente exigente e preparo refeições saudáveis e leves que nem todo mundo sabe fazer (mas eu posso ensinar). Quanto ao jardim que eu tanto falava, estava horrível, rendido ao domínio das ervas daninhas – a epítome do descaso, mas o seu Manoel já deu um jeito nesta semana e agora só falta refazer os meus canteiros.  De qualquer maneira, a minha vontade de cuidar do jardim eu mesma foi ridícula. Eu tenho mania de fazer tudo e tento obstinadamente  até o momento que a coisa realmente é demais. Fora tudo isso, eu tento sempre encontrar um espaço para correr e outro para cuidar um pouco de mim – e acho que a vaidade, em doses sensatas, faz a pessoa se sentir bem. Mas é melhor admitir aqui pública e privadamente que eu não sou uma super mulher, que eu não dou conta de tudo. Que enough is enough e é bom entregar os pontos e pedir ajuda. É o que eu vou fazer.

busy-woman

8 Respostas to “demais”

  1. adriamaral Says:

    como tu deves imaginar, estou exatamente no mesmo ponto, sobre carregada e podre de cansaço… aind abem q consegui um monitor pra me ajudar com algumas coisas

  2. bellavida Says:

    Oi Cris, que bom que vc tem essa opção! Aqui na América é tão esperado q se faça tudo que contar com ajuda (ainda mais em tempos de crise) é algo insensato…

    Se eu ainda tivesse que trabalhar fora, não sei o que seria de mim! Viva trabalhar de casa!

    bjs

  3. cris s Says:

    Adri,
    Que bom que você arrumou um monitor. Eu adoraria que alguém me ajudasse na parte da editoração da revista. Aliás, o Bill ajuda quando pode. E eu estou entregando os pontos e procurando por uma faxineira urgentemente! bjs

    Isabella,
    Sou a única pessoa que conheço, nas minhas circunstâncias, com filhos, casa, que trabalha, viaja, etc. e não tem nem empregada nem faxineira aqui no Brasil. Há dois anos. Só que ando cansada e já estou relaxando na minha casa, algo complicado para mim. A estrutura social no BR, como você bem sabe, é radicalmente diferente da dos EUA e é altamente desigual. É por isso que podemos ter empregados domésticos. Acho uma pena, mas não adianta sempre ficar relutando! bjs

  4. Ana Says:

    Cris é pesado mesmo e se dah pra ter, o melhor é fazer uso mesmo. Eu aqui meu marido cozinha praticamente tudo, a limpeza a gente divide, mas sem estresses, porque somos dois, mas vc tem as meninas, e uma casa dah trabalho, nao ha como negar…e dar aula é uma coisa muito desgastante, nao é como trabalhar sentada num escritorio, é uma sugaçao de energia braba, e obviamente que isso é soh uma parte, porque chegando em casa tem que sentar, ler, escrever, e se estrebuchar pra publicar. Eu ando cansada (da acumulaçao e do ano que passou que foi pesado, com 2 mudanças em menos de 1 ano), mas no resto a vida tem sido generosa, também pudera. Beijos e espero que logo sua casa e tarefas acadêmicas acumuladas estejam todas nos trinques:-)

  5. Laura Says:

    Querida, pense pelo lado bom da coisa, vc terá mais tempo p vc e dará trabalho p alguém que precisa- a minha precisa tanto… não é boa faxineira, mas ótima pessoa, eu vou levando- vem duas vezes, faz o feijão e arroz, uma carne assada, dá pa eu tapear nos outros dias.
    Bjs Pense em vc, Laura

  6. Cris S. Says:

    Ana,
    O meu marido ajuda bastante e as meninas mais ou menos. O chato é ter que ficar pedindo o tempo todo. As tarefas vão acumulando e aí não dá jeito mesmo. Eu quero alguém que venha umas 2-3 vezes por semana, tenho certeza que vai me ajudar muito e daí quem sabe eu retome o gosto pra fazer algumas coisas. Agora é o essencial e olhe lá!
    Beijocas

    Laura,
    Você tem toda razão: estou procurando alguém para me ajudar e olha que eu nem tenho ambições que a pessoa seja super boa. Só quero que tenha boa vontade e que seja de confiança e não invente de roubar (o que aconteceu c/ as últimas aqui em casa).
    beijos

  7. Bergamo Says:

    Que curioso, parece que esse post foi escrito por mim. É só trocar “eu não sou uma super mulher” por “eu não sou um super homem”.
    Bj,
    Bergamo

  8. Tom Says:

    Interesting blog, For translation I went to Microsoft translator site.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: