Archive for the 'música' Category

Procura-se uma (study) playlist decente.

Setembro 5, 2007

Quando estou preparando as minhas aulas do mestrado, ou seja, quase todos os dias (os outros dias fico preparando as aulas da graduação) eu tento repetir o ritual relativamente bem-sucedido de quando estava concentrada escrevendo a minha tese. Trabalhar num lugar tranqüilo, claro, numa cadeira que seja anatomicamente comfortável, com um chá branco para despertar e um sonzinho maneiro que inspire o sempre árduo e solitário trabalho de escrever. Pois desde que eu defendi a minha tese, não tive tempo de atualizar as minhas playlists, algo extremamente importante para uma pessoa cujo modus operandis é semelhante ao meu: uma playlist adequada ajuda a concentração e o trabalho. Acontece que a playlist que eu tocava todos os santos dias, hora após hora, muitas vezes 14-16 horas por dia, nos últimos meses, me irrita, agora, pro-fun-da-men-te. Não sei como eu consegui escrever a minha tese com aquelas músiquinhas que me soam tão absurdamente chatas agora. São no melhor (ou pior?) estilo New Age / “oriental” / “africana” / instrumental. São músicas que trabalham com ritmos e melodias cíclicas e repetitivos; muitas com sons da natureza. Acho que elas promoviam uma certa hipnose em mim. O meu marido, uma das vítimas do meu surto musical, me contou que ele se questionava como eu podia agüentar as mesmas músicas e os ritmos da minha playlist e confessou que ele acabou por fazer as suas próprias playlists para combater a minha, numa espécie de manobra de sobrevivência. 🙂 No wonder. As minhas filhas também, obviamente.

Eu preciso encontrar umas novas (study) playlists urgentemente pois a música tem o poder de me sintonizar com o meu trabalho e faz com que eu esqueça dos barulhos do mundo lá fora. Eu moro num lugar muito tranqüilo, mas mesmo assim, o telefone toca, as meninas conversam (alto!), falam ao telefone, recebem amigos, escutam os sonzinhos delas, saem e voltam, etc. Todo o tempo penso na tese que Virginia Woolf defende em Um teto todo seu (A room of one’s own): a mulher precisa ter um “teto todo seu” e uma certa independência para poder escrever, uma verdade inescapável. Não há como desenvolver um trabalho sério acadêmico se você tem vários filhos, tem que dar conta das tarefas domésticas e, ainda por cima, tolerar um marido chato e machista, uma espécie sem previsão de extinção na nossa sociedade patriarcal, infelizmente. Além de eu contar com o serviço de uma faxineira, sou muito grata pela ajuda irrestrita do lado da minha família: todo mundo aqui ajuda. Quando eu posso, cozinho; quando não posso (o que significa a maior parte da semana), o meu marido cozinha ou uma das minhas filhas. Se não fosse por isso, nada daria certo.

music1.png

Mais la mùsique, qu’est-ce qu’elle me manque! 

 Com ou sem música, volto para as palavras do Edward Said. Ainda bem que ele é muito bom porque o dia está lindo e me convidando para uma bela caminhada.

Anúncios

Amanhã é 23…

Agosto 23, 2007

[Sempre pensei que a Paulinha Toller fez essa música para mim. E se alguém achar que é um ego-trip, tá certíssim@. Pelo menos hoje, tá!]

As entradas do meu rosto e os meus cabelos brancos, aparecem a cada ano no final do mês de agosto…

Amanhã é 23, são 8 dias para o fim do mês…

Você não agüenta mais…

Maio 18, 2007

…me ouvir falar sobre o mesmo assunto? Nem eu! Sorry folks, está chegando no final.  Para provar como a concentração tá difícil por aqui, vou mostrar o que fiz hoje hoje. Um bolo delicioso de laranja. Adoro esse bolo porque ele é definitivamente o mais fácil que eu já fiz. Esse bolo é à prova dos mais desastrosos na cozinha e também para aqueles que reclamam que nunca tem tempo. Literalmente 10 minutinhos, olha só que fácil. 

Ingredientes:

1 laranja com casca e sem sementes cortada

3 ovos inteiros

1/2 xc de óleo de canola

1 xc e 1/2 de açucar (uso metade de açucar mascavo e metade de açucar refinado. Se você gosta de coisas bem doces, use 2 xcs)

Bata os ingredientes acima no liquidificador e junte com 2 xcs de farinha (eu uso metade de integral e metade de refinada) peneirada. Depois adicione uma colher de sobremesa de fermento, despeje a massa (fica meio meio grossa) na forma de bolo untada e salpicada de farinha, e asse por uns 35-40 minutos, até o palito sair seco. Fica uma delícia e bem nutritivo. A casca da laranja confere um gosto delicioso ao bolo. O gosto levemente amargo da laranja combina perfeitamente com uma boa calda de chocolate. Eu faço assim: derreto uma barra em banho-maria, misturo com leite – o meu é de soja- e espalho no bolo com uma faca. Faça um café bem forte e pronto! Sei que não está lá muito bonito, mas me dê um desconto, o bolo ficou muito gostoso e o melhor de tudo é que eu nunca, jamais, erro.

 bololaranjacafe.png

E já que estava tirando fotos do bolo, aproveitei para tirar uma foto da mais nova xícara da minha coleção, que eu ganhei no dia das mães.  Ela é daquelas grandes, tipo um canecão. Não é linda?

my_mug.png

Depois do bolo, o meu marido e o namorado da minha filha se animaram e decidiram fazer uma jam-session. Adoro escutar esses dois tocarem juntos. Cada um ensina um pouco para o outro. Mas o mais legal são as improvisações feitas com uma química bárbara. Eu fico sempre impressionada com gente talentosa assim. Aliás, o Guigo toca numa banda e apesar de ser super jovem, é incrivelmente eclético — sabe tocar de tudo um pouco: jazz, bossa nova, chorinhos, música popular brasileira e internacional. E, para a minha felicidade, adora conhecer músicas diferentes, então, muitas vezes, ficamos trocando figurinhas sobre as bandas que conhecemos. Que benção ter alguém como ele na nossa família.  

jamsession.png

E a concentração, cadê? Sei lá, agora eu estou é curtindo esses dois aí em cima tocar; convenhamos, não dá para desprezar esses momentos! Decidi esperar mais um dia para entrar em pânico…. Estou sentindo que será o maior deus-nos-acuda, bem ao meu estilo. Mas dará tudo certo, acho eu. :~)

Bom fim de semana para quem aqui passar!

If music is the food of love, play on.  —Shakespeare (A noite dos reis)

P.S. A minha filha e o namorado criaram um blogue, o Talk&Think. Quer dar uma espiada?

Woman in chains (II)

Fevereiro 19, 2007

Continuação do post abaixo, a música “Woman in chains” da banda”Tears for fears”. 

 

… I will not accept the greatness of man

Its a world gone crazy
Keeps woman in chains….