Archive for Janeiro, 2008

Desventuras no cabeleireiro.

Janeiro 31, 2008

O cabeleireiro que corta o meu cabelo é uma pessoa inteligente, sensível e criativa. Eu gosto muito dele e, ao longo dos anos, fiquei conhecendo suas histórias e o admirando mais ainda. Segue que o papo corre solto — fico curiosa pra saber das últimas aventuras da irmã dele nos Estados Unidos e ele curioso pra saber das últimas notícias minhas. E foi assim, ao meio de um papo bem interessante, que ele tosou as minhas madeixas (ouch!), que me deu uma inesperada franja e que me deixou com uma cara que eu definitivamente rejeito. Franjas e cabelos muito repicados são pra quem tem um cabelo prático de lidar. Eu detesto cabelo nos olhos e não sei o que fazer com esses mechas espigadas e de comprimentos diversos. Logo eu que sou a maior crica com o cabelo e estava cultivando o comprimento há anos… Bem, quando percebi o que ele tinha feito, já não havia mais tempo para nada. Fiquei quieta, depois ri um pouco pra esconder a tristeza. Tentei me enganar, me dizendo que já era o momento pra desistir do cabelo longo, que fica melhor em mocinhas. Meu marido, tentando me consolar, disse que ficou ‘sassy’. Pois é, mas eu nunca fui sassy e, aliás, não gosto de sassy. Agora tô pensando que devia ter sido durona com o cabeleireiro, afinal, que manobra mais contramão… Anos curtindo o cabelão e agora o que eu faço? Espero mais alguns anos? Legal, né?? 😦

Anúncios

Volta à realidade.

Janeiro 29, 2008

Dois quilos mais tarde e muitas milhares de milhas depois, voltamos à chuva e ao frio de Curitiba. É verão aqui, mesmo? Enfim, estou agora procurando receitas ‘fáceis, rápidas e saudáveis’, se alguém conhecer um site bom, avisa, por favor? No mais, é volta à realidade: à família, ao trabalho, às arrumações da casa. O jet-lag que passe logo, porque eu tenho muito o que fazer.

Obrigada,Tailandia.

Janeiro 25, 2008

Em Phuket, foram quatro dias lindos de sol. Ate’ que deu pra tirar o branco milenar. Hotel tranquilo, praia linda e um snorkeling excepcional.

phuket-praia.png

Phuket e’ lotada de turistas europeus, portanto e’  conveniente encontrar um cantinho quieto.

suco-no-por-do-sol_phuket.png

O por-do-sol no dia em que chegamos.

ilhas-sul-tailandia.png

Algumas ilhas indo para a James Bond island. Ao vivo isso tudo e’ muito mais bonito. Mas pelo menos da’ pra ter uma ideia. Foi dificil nao lembrar do tsunami de 2004, so’ em Phuket morreram cerca de 6.000 pessoas e a tragedia esta bem viva na memoria da populacao. Notei que todos contam com orgulho como as pessoas ajudaram e como, em um ano, tinham reconstruido tudo. Ate’ que passou pela minha cabeca que um tsunami pudesse acontecer quando eu estava la’, afinal tenho absoluto pavor de ondas grandes. Mas foram pensamentos fugidios, seria, claro, muito, muito azar acontecer um outro tsunami em tao pouco tempo e justamente nos poucos dias que estive la’. Mas nao e impossivel, e’ so’ lembrar que ha poucos dias teve um terremoto na Indonesia, nao muito longe daqui. Enfim, largo mao mesmo, contra a mae natureza, ninguem e nada pode. Que sera, sera.

Tenho muito mais pra falar e receio que minhas notas aqui tenham ficado muito na superficie, mas eu nao tive tempo de aprofundar absolutamente nada. A viagem ta’ chegando ao fim e soh temos mais um dia em Bangkok. Ao mesmo tempo que estamos super ansiosos pra ver as meninas, ja’ levamos saudades daqui. Acho que merecemos esses dias fabulosos, afinal trabalhamos adoidado. E na volta, teremos muito trabalho pela frente… Pelo menos teremos muita historia pra contar e fotos belas para lembrar deste pais maravilhoso. Obrigada Tailandia!

Mais sobre a Tailandia.

Janeiro 19, 2008

Nossos dias estao sendo curtos para tudo que queremos fazer. De qualquer forma, vou resumir o que ja fizemos aqui na Tailandia:

– visita aos principais templos de Bangkok: Wat Suthat (Buda de Esmeralda), Wat Pho (Reclining Buda), Wat Trimitr (Buda de Ouro), Grande Palacio e o Temple of Dawn.

– banquete tailandes com musica e danca tipica.

– atravessamos o rio Chao Phraya, conhecido como o ‘rio dos reis’, varias vezes. O Chao Phraya eh o coracao de Bangkok, realmente impressionante.

– Fizemos massagens quase todos os dias. A massagem tailandesa eh interessante porque voce quase se arrepende no momento, dado a intensidade da pressao e aos alongamentos. Depois da massagem a sensacao eh marravilhosa.

– Almocamos e jantamos comida tailandesa e a reacao eh sempre a mesma, uuummmmm.

– Visitamos o templo Doi Saket, lindo templo situado no topo de uma colina, em Chiang Mai (noroeste de Bangkok, perto da fronteira com Burma.

– recebemos uma bencao de um monge  no templo.

– oramos e fizemos oferendas a Buda.

– fizemos um curso de culinaria tailandesa que comecou com uma visita ao mercado local para conhecer as especiarias e os varios tipos de gengibres, basilicos, etc. Depois de preparar e comer os pratos (spicy beef salad, curry verde com camaroes ao leite de coco e mango sweet sticky rice), aprendemos como esculpir algumas verduras para decorar os pratos.

– visitamos uma fabrica de seda.

– Mais massagens em Chiang Mai.

Mais umas fotos:

oferendas.png

Em todos os cantos, oferendas. Gestos simples, devotos e muito belos de expressar a fe.

outra-porta_chiang-mai.png

Outra porta no templo  Doi Saket, em Chiang Mai. Os detalhes dos templos sao extraordinarios.

sobremesa-servida-na-dragon-fruit.png

A dragon fruit (obrigada Edelize!) novamente, servindo como recipiente para uma sobremesa de jaca ao leite de coco. O gelo do lado eh para manter a sobremesa frescas. Uma delicia.

Amanha saimos de Chiang Mai e vamos para Pukhet, na regiao sudoeste da Tailandia. Esta eh a terceira vez do meu marido aqui, portanto ele conhece o pais relativamente bem. Eh a minha primeira vez no pais e, sinceramente, espero poder voltar. Me sinto ate envergonhada de ter pensado que a viagem ia ser cansativa demais, que deveriamos ter ido a um canto menos distante do Brasil. O sorriso genuino nos rostos das pessoas, a cordialidade, a comida, as onipresentes orquideas e jasmins — um verdadeiro paraiso –, os templos, o aroma de incenso, capim limao, jasmin e lang-lang, as frutas exoticas, a culinaria, as compras, e muito mais, fazem deste pequeno pais, um destino inigualavel. Bangkok eh uma cidade grande, exotica, energetica e pulsante. Chiang Mai eh muito mais tranquila, bem mais fresca ja que fica numa altitude bem mais alta e, ao mesmo tempo,  eh conhecida pelos templos incriveis, artesanato e paisagens. Muita gente vem aqui para visitar os famosos Elephant Camps (campos de elefantes). Pukhet fica na costa e eu escrevo depois que tiver provado o pudim! 

As vezes voce tem que viajar longe mesmo para encontrar o que voce quer. A Tailandia esta superando todas as minhas expectativas. E eu viajaria ainda mais longe para poder chegar aqui.  

umbrella.png

Sawadee Ka!

Detalhe.

Janeiro 16, 2008

Detalhe do Temple of Dawn.

temple-of-dawn_detail.png

Snapshots of Bangkok.

Janeiro 15, 2008

Um dos muitos Budas.

bangkok_buda1.png

Pequenas coroas de jasmin para serem ofertadas.

thai-jasminwreaths.png

Uma porta.

temple-door_hk.png

Agora…

Janeiro 12, 2008

… eu sei porque Hong Kong eh uma das cidades mais lindas do mundo. Eh uma mistura de San  Francisco, Rio de Janeiro e Nova Iorque, so que situada na Asia. Nao eh at toa que Hong Kong figura na lista dos seletos “places of a lifetime” da National Geographic.  Hoje o dia foi otimo, esqueci o cansaco com vistas de tirar o folego, cheiros e comidas exoticas. As fotos nao fazem juz aos lugares/momento, mas podem dar uma alguma ideia.

hk_victoria-peak.png

Victoria Peak, num dia azul (sorte nossa, porque o fog eh frequente!)

hk_san-pan.png

Nosso passeio em um san pan em Aberdeen.

hk_harbor.png

Parte da vista deslumbrante do porto de Hong Kong.

hk_dim-sum.png

Dim Sum (refeicao tipica – voce escolhe o que comer: rolinho primavera e mil outras coisas que eu nao conhecia; uma delicia!)

hk_fruit.png

a tal da fruta que eu nao lembro o nome. Parece deliciosa, mas nunca provei nada mais sem graca.

P.S.  Tenho uma sensacao engracada pois nao tenho tempo para traduzir tudo que eu estou vivenciando. Entao a minha intencao aqui e deixar alguns apontamentos breves e sem nenhuma pretensao. As fotos sao todas minhas. 

Primeiras notas de Hong Kong.

Janeiro 11, 2008

Chegamos em Hong Kong depois de dois voos incrivelmente longos. O segundo, de Paris para ca, foi o pior e o mais lotado. No voo de Sao Paulo p/ Paris, eu consegui dormir e descansar, mas no ultimo nao deu jeito, acho que dormi umas 3 horas das 13 de viagem. O hotel eh otimo e nunca uma ducha me foi  tao benvinda. As primeiras impressoes, vista dos olhos de uma pessoa cansada e com muito sono, sao muito nebulosas. Quem vem para Hong Kong desavisado, esperando encontrar uma ‘tipica’ cidade chinesa, se decepciona. Como ja tinham me dito, Hong Kong lembra um pouco o Rio de Janeiro, e portanto eh muito bonita; mas, por outro lado, eh muito mais moderna. Hoje o esquema vai ser ficar acordada ate quando puder. Tentarei escrever rapidamente rapidamente, vez por outra, e talvez postar alguma foto.

A long, long way away from home…

Janeiro 6, 2008

A viagem para a Tailândia será muito longa. O itálico não é mero detalhe na frase, olha só: saímos de São Paulo para Paris, num vôo de cerca de 12 horas. Chegando lá temos cinco horas de espera no Charles de Gaulle e depois pulamos no vôo Paris – Hong Kong, mais 12 horas… Eu vou chegar lá um caco, sem dúvida nenhuma. Até pensamos em ficar uma ou duas noites na cidade das luzes, mas francamente não vale a pena o gasto. Se eu não conhecesse Paris, ficaria lá sem pestanejar é claro, mas eu conheço a cidade muito bem, tendo morado lá um ano. Voltando à nossa odisséia, fiquei tentando lembrar se já havia feito algo semelhante. O vôo mais longo da minha vida foi para a Austrália — Curitiba – Buenos Aires – Auckland – Sidney (ao todo, com esperas no aeroporto, deu umas 20 horas). Outro vôo longo foi para Muscat, em Omã: São Paulo – Londres – Dubai – Muscat (mais modesto, deu umas 17 horas). Mas agora o troço é mais sério, afinal, o segundo trecho é tão longo quanto o primeiro. Hehe, lembrei também agora da minha aventura de Atenas para Istanbul, essa foi mesmo de matar, apesar da distância ser ridícula. É que na época eu estudava na Inglaterra e tinha muito pouco dinheiro, então fui de trem. Acontece que esse trem é nada mais nada menos que o famoso (ou, para usar um termo mais adequado em inglês infamous) Expresso da Meia Noite (assim chamado porque que ele chega em Istanbul em torno da meia-noite). A velocidade média do trem, juro, era de 40 kms por hora, então eu quase morri de tédio, de cansaço e de fome, porque obviamente não havia nada decente para comer. Tá, eu sobrevivi, mas também considere que eu tinha apenas vinte e poucos aninhos e energia de sobra. Agora é diferente, afinal já somos de “meia-idade” (ainda que a expressão doa nos meus ouvidos). Estamos levando o nosso DVD player, livros, baralhos para ajudar a passar o tempo. O chato é ficar sem tomar banho, seria ótimo que os aeroportos oferecessem este tipo de serviço. Mas vamos nessa, afinal eu volto para o Oriente e dessa vez vou para dois lugares que sempre quis conhecer. Então, Hong Kong e Tailândia, me aguardem — posso chegar em frangalhos, mas chegarei!!

O ano novo.

Janeiro 4, 2008

And a new one’s just begun…

 Ainda bem que inventaram o ano novo. Já imaginaram como seriam as nossas vidas sem a idéia de renovação? É importante pensar que um período acabou e que outro começou e que as coisas podem ser melhores, que você pode ser melhor, que pode mudar. Eu não sou uma pessoa supersticiosa, porém reconheço que as supertições têm suas funções nas vidas das pessoas. Então quem pulem as ondas, que comam uvas e lentilhas e que usem branco para paz, vermelho para o amor e verde para a esperança.

Eu passei o reveillon na praia, na casa de uns amigos muito queridos e foi um programa excelente. Estou abrindo o Ano com um momento super especial na minha vida – vamos para Hong Kong e Tailândia na quarta que vem!! Eu adoraria fazer um diário de bordo aqui no blog e também postar as minhas fotinhos, no entanto não sei se vale a pena levar o meu computador na viagem.

Se alguém tiver alguma dica sobre a Tailândia (Bangkok, Chiang Mai e Phuket), por favor deixe-a aqui! Obrigada.